sábado, 24 de junho de 2017

Resenha.

Mais uma resenha do meu livro Inocência Perdida, primeiro volume da Saga de um Pintor. Desta vez, feita pelo blog Devaneios da Lua. 
O livro se encontra para venda na Drago Editorial e Na Amazon prime.
Link do livro: http://www.livrariadragoeditorial.com/products/a-saga-de-um-pintor-inocencia-perdida-p-m-mariano/
Link do livro: https://www.amazon.com/Saga-Pintor-Inocencia-Perdida-Portuguese/dp/8569030231/

Resenha do Blog Devaneios da Lua.
Link: https://devaneiosdalua.wordpress.com/2017/06/19/inocencia-perdida-a-saga-de-um-pintor-p-m-mariano/

domingo, 18 de junho de 2017

Entrevista Devaneios da Lua.

                            #EntrevistandoAutores – P. M. Mariano



A entrevistada de hoje é a escritora Priscila Marcia Mariano
Vamos começar?

Priscila Marcia Mariano costumava escrever apenas fantasias, até que, ao inciar um novo livro e deixar que a história se desenrolasse, a autora se deparou com um drama intoxicante, Inocência Perdida, primeiro livro da Saga de Um Pintor!

Vamos conhecê-la um pouquinho mais? 😉

Primeiramente, nossos sinceros parabéns pela coragem em se aventurar por um tema tão pesado e delicado quanto a pedofilia e o abuso e exploração de crianças e adolescentes! Segundo, como surgiu a vontade de escrever A Saga de Um Pintor?

“Eu mesma não sei, foi de repente.”, revelou a autora. “Na verdade a ideia surgiu do nada, comecei a escrever o início sem saber no que ia dar. Até pensei de imediato que seria mais uma fantasia, como sempre faço, meus livros vêm aos poucos enquanto escrevo. Mas então a história mudou completamente e percebendo o conteúdo dela, resolvi que precisava fazer uma pesquisa para ser verdadeira no tocante ao assunto, não em relação ao drama. Então A Saga de um Pintor surgiu.”

Escrever a história de Felipe, em toda sua complexidade, claramente não foi tarefa nada fácil: Houve algum momento em que pensou em desistir? Se sim, o que te motivou a prosseguir com a jornada do garoto?

“Foi bem difícil sim e não tive vontade de desistir em nenhuma fase da história, apesar das cenas fortes que muita das vezes me davam nojo e raiva, mas sei que estes fatos acontecem em muitas das casas no Brasil e no Mundo. E foi por isto que persisti na história. Uma maneira de demonstrar o que realmente é a dor e agonia de uma criança e ou adolescente, abusada. Tem que colocar a aberto para todos.”

Quanto tempo em média, entre o processo de pesquisa e escrita, você levou para concluir a obra Inocência Perdida? Os demais livros da série já estão concluídos?

“Bem, Inocência Perdida, como foi o primeiro, levou mais tempo por causa da pesquisa. Tive que elaborar toda uma trama com fatos que realmente acontecem no dia a dia de vários jovens. Minha pesquisa foi em cima de séries que assistia, relato de assistentes sociais e psicólogos que me deram um apanhado do assunto e algumas entrevistas, com adultos que sofreram abuso na infância.”, explicou. “Levou seis meses para estar concluído. São quatro volumes e todos estão completos. O segundo volume, Doce Ilusão, já se encontra em processo de publicação pela Drago Editorial. Iniciei a Saga de um Pintor em 2011 e terminei em 2013.”

“Ela ficou engavetada por dois anos e em 2015 tive a coragem e a força de amigos e familiares para publicar o primeiro volume.”

O livro evidentemente possui diversas cenas fortes, na sua concepção, qual delas foi a mais difícil de escrever?

“Todas as cenas foram difíceis de escrever…”, refletiu, antes de continuar:

ALERTA DE SPOILER

“(…) mas a que mais me marcou foi a cena que Felipe se entrega ao pai, no acampamento, fugindo da polícia.”

Falar de pedofilia e exploração de crianças e adolescentes é falar da infeliz realidade de milhões de jovens afora. Em sua opinião, o que deveria ser feito para mudar essa situação? E por que esses casos são tão comuns?

“Acredito que o mais importante seria uma atenção mais acentuada sobre educação para a família e a sociedade, explicando os efeitos que o abuso acarreta em todos que vivem esta agonia. Leis mais rigorosas contra aqueles que o praticam… Dizem que o pedófilo é doente, mas nem todos podem ser considerados doentes, existem homens e mulheres que são ruins. Aqui coloco mulheres, porque não só homens são pedófilos. São em menor número, mas existem.”, concluiu. “E em relação à família, deve-se prestar atenção máxima nas crianças e se perceber algo diferente, providenciar uma pesquisa mais apurada dos fatos, não coagindo a criança, mas tentando ajuda-la através de psicólogos que são o melhor caminho. Sem falar de professores e agentes de saúde.”

“E por que estes casos são tão comuns? Porque as famílias são falhas… Têm receio da repercussão que este acontecimento pode acarretar para todos. Uma mãe desconfia de sua filha/filho em relação ao pai, irmão ou tio, ou qualquer outro indivíduo… Mas não quer aceitar a realidade dentro da sua própria família. Os pais podem até mesmo dizer que o filho/filha é culpado do que aconteceu. São dramas que eles não querem ter na vida deles. Infelizmente, como está descrito, a pedofilia é tabu e ninguém quer ter a família jogada na lama por causa disto. Sem contar que os abusados, em muitas ocasiões, preferem ficar calados a dizer o que estão passando, com receio do que pode lhes acontecer, é como estarem em um pesadelo contínuo…”, declarou sabiamente a escritora.

Como você se descobriu escritora? E o que você diria para autores que, assim como você, querem abordar temas polêmicos, no entanto, ainda sentem receio quanto à aceitação dos leitores?

“Na realidade, sempre fui contadora de histórias… Antes mesmo de ser alfabetizada, já contava histórias para os meus amiguinhos de brincadeira. Aos sete anos fazia cineminha com papelotes e cobrava um doce para aqueles que assistiam, enquanto eu contava uma história mirabolante, inventada na hora.”, disse ela, esbanjando fofura! “Minha primeira vez como escritora foi aos dez anos quando fiz o meu primeiro poema. Logo depois, fiz a primeira história de fantasia, mesclando minhas ideias com um filme que vi. Já nesta época, lia bastante, desde revistinhas a livros e jornais. Adorava ler, pegava qualquer leitura que me chegava às mãos. Na escola, ficava mais no ar do que assistia aula… Vivia sonhando acordada. Foram anos onde vários manuscritos foram elaborados e guardados, pois apesar de não ter condições de publicar minhas histórias, nunca desisti de escrever. Sempre escrevi para o publico infanto-juvenil e adulto jovem, livros de ficção/fantasia. Somente em 2009 publiquei meus primeiros livros, Um Mistério na Serra do Mar e Rino, o Guerreiro Alado.

“Em 2011 fiz o meu primeiro romance/drama – A Saga de um Pintor – e em 2015 publiquei o primeiro volume da saga – Inocência Perdida – na Drago Editorial. Hoje tenho vários livros publicados no Amazon.com, no Clube de Autores e Wattpad.”

Quanto aos temas polêmicos…

“Abordar um tema polêmico é difícil, principalmente, porque deve ser verossímil. Baseado em pesquisas reais e bem elaborado. Não se deve levar ao público àqueles que serão abordados na história, a não ser que a pessoa em questão consentir ou se for uma biografia consentida. Deve-se ter em mente que há uma necessidade de pesquisa sobre o assunto e de tudo que envolve a história (locais, famílias, regiões e país). No meu caso, o livro é uma ficção, pois Felipe e sua família, e todos os envolvidos são fictícios. Porém as reações psicológicas vistas em Felipe são verdadeiras e trabalhadas de acordo com seus sentimentos. Foi muito duro escrever as cenas de abuso. Várias foram as ocasiões, após o termino de Inocência Perdida, em que eu discutia comigo mesma e com amigos, sobre a permanência das cenas chocantes, mas cheguei a conclusão de que havia necessidade delas para a compreensão do que iria acontecer a Felipe nos livros vindouros. Quem, realmente, se propõe a escrever um livro que sabe que chocará o publico, deve estar ciente de que ouvirá tanto palavras positivas, como negativas. Não podem deixar com que isto os faça desistir, se as razões para o que está escrevendo, são para alertar ou deixar visível ao publico, a sociedade, a verdade por baixo dos panos.”, aconselhou. “Por isto os temas como pedofilia, política, religião, prostituição e outros, são motivos de muita polêmica e discussão. Mas se você, escritor, tem coragem e acha que o que escreveu é o certo, vá em frente e descortine a verdade aos olhos daqueles que se fazem de cegos.”

Por fim, conta para gente… Já está pensando em projetos futuros?

“Projetos futuros?! São vários…”, introduziu.

“Para início estou revisando o terceiro volume da Saga de um Pintor – Gotas de Fel – que pretendo publicar em 2017. E ainda em 2016 saiu o segundo volume da Saga de um Pintor – Doce Ilusão – na Bienal do Rio de Janeiro. Também espero resposta da Editora Darkside sobre o meu original A Luz e a Escuridão que é um livro de ficção/fantasia/distopia. Estou revisando o primeiro volume de Guerra Entre Mundos – Terra – para eventual publicação e partindo para o segundo volume da obra sem definição de subtítulo ainda. E tenho alguns inícios de outras histórias sem títulos. E por último, pretendo publicar minhas histórias engavetadas, por mais de quarenta anos, no Clube de Autores e no Wattpad para que estejam à disposição daqueles que gostam de ler.”

Por fim, a Priscila ainda deixa um recado super fofo:

“Espero que todos encontrem dentro de um livro o sentimento de sonhar e viver uma aventura para além da imaginação, sem esquecer que as palavras são o que fazem a humanidade caminhar pelo conhecimento e desenvolver um raciocínio para a desafiadora crítica do bem viver… Lembre-se que a Cultura é tudo para uma sociedade em crescimento”.

E essa foi a entrevista!

À autora, desejamos todo sucesso e criatividade do mundo! Obrigada por dedicar um tempinho ao Devaneios da Lua!  ❤

Capa nova!


                                             

                                               Um Mistério na Serra do Mar

Gente!!! Olha só o que o meu amigo Danilo Almeida enviou para o meu livro Um Mistério na Serra do Mar...
Linda capa!!!
Na verdade, ele me enviou 4 capas. Achei esta a melhor e que tem mais a ver com o livro.
Sou muito grata por ter amigos tão bons e que, além de curtir os livros nacionais, ainda ajuda seus escritores.
Para quem se interessar, o livro encontra-se no Clube dos Autores e Amazon.

                                                               
☺️❤️

sábado, 3 de junho de 2017

Catraca Seletiva.



Mais uma resenha do meu livro Inocência Perdida.
Desta vez, pela Catraca Seletiva...
É só clicar e ler. Não esqueça de seu comentário.
Link da Catraca: http://www.catracaseletiva.com.br/2017/05/resenha-133-inocencia-perdida-priscila.html

                                                          

Mais um livro no Clube dos Autores!!!

                                             Um Mistério na Serra do Mar.


Sinopse: Douglas é o líder de um grupo de aventureiros.
Num passado não muito distante, viram-se em sérios problemas e graças a um tio severo, escaparam. Porem, desta vez, Douglas não pode apenas deixar os fatos acontecerem e, mesmo quebrando a promessa que fez a seu tio Gusmão, enrola-se até a alma no sumiço de seu professor.
E em mais está aventura, o grupo penetra em meio ao caos e perigos, nas profundezas de Serra dos Três Picos, sem perceberem de imediato que existe muito mais no sumiço de Roberto Carvalho Flamario.
Categorias: SagasFantasiaAventuraLiteratura NacionalLiteratura Infanto JuvenilFicção 
Palavras-chave: amizade, animais., aventura, destruição, morte, pedra, traficantes.

Link: https://www.clubedeautores.com.br/book/235382--Um_Misterio_na_Serra_do_Mar#.WTLYomgrLIU


                                                                                             

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Foto da capa da página de meu livro no face.

Atualizei a foto da capa da página de meu livro...
Gostaram?
Link: https://www.facebook.com/asagadeumpintor/
Livro4.104 curtidas
Foto de A saga de um pintor.
A saga de um pintor
  • Renato Lira
  • Ceiça Carvalho
  • Marcio Muniz
  • Vitor Leal

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Resenha do meu livro Inocência Perdida.

Esta é uma história que atinge o leitor no seu âmago... A vida de uma criança e a ignomínia de um homem. É uma leitura critica.
Aqui deixo a resenha feita pelo blog São Tantas Coisas...
Favor, se possível, comentar. O escritor e o resenhista agradecem!

Link: http://saotantas.blogspot.com.br/2017/01/resenha-09150-inocencia-perdida-de.html



quarta-feira, 10 de maio de 2017

Promoção!!!


Estou aqui apenas para dizer que o Clube dos Autores encontra-se com uma ótima promoção... 25% em todo o seu site... Não esqueçam de meus livros.
Um grande presente de dia💝


das mães...😉

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Inocência Perdida.

Vamos dar uma chance a Felipe de contar a sua história?
Então venha conhecer o livro Inocência Perdida, a venda na Drago Editorial e no Amazon.com
Link: http://www.livrariadragoeditorial.com/products/a-saga-de-um-pintor-inocencia-perdida-p-m-mariano/
Link: https://www.amazon.com/Saga-Pintor-Inocencia-Perdida-Portuguese/dp/8569030231/


domingo, 9 de abril de 2017

A Luz e a Escuridão.

O que você faria se a vida de todos estivesse ligada a um único menino? E se este menino estivesse cercado por perigos mortais? Leiam A Luz e a Escuridão e descubram a importância de Renne para a vida na Terra.
Logo abaixo, uma prévia do livro. Aproveitem!!!



                               

Uma prévia de meu livro A Luz e a Escuridão que se encontra no Wattpad para leitura grátis, assim como no Amazon.com Link: https://www.amazon.com/Luz-e-Escuridão-Portuguese/dp/1520683774/
Aproveitem...

Marcos ergueu-se pálido e assustou a todos ao seu redor.
— Marcos?!
Mas ele estava aquém do que acontecia a seu redor. Sua essência buscava a de Renne, sentindo-o em perigo. Seu corpo transpirava e tremia, e foi Gustavo quem o deitou à cama, permanecendo a olhá-lo com o semblante bastante sério.
— O que está havendo, Gustavo?
Ele olhou a Suzan e apenas abanou a cabeça, negando-se a responder.
Que Marcos o fizesse assim que voltasse... Se é que voltaria. Ele uma vez vivera aquele drama e o menino só retornara a seu corpo dias depois, dizendo-lhe onde e o que acontecera a seu irmão. Naquele dia ele descobrira o que os dois eram e o que eles faziam ali, no planeta que os homens haviam destruído.
— É esperar. — foi a única coisa que murmurou.
Apesar de sentir a contrariedade na mulher, viu que ela não iria insistir e apenas a deixou com o olhar no menino que ainda tremia a olhos vistos.
Marcos, como Renne, havia sentido a aproximação de algo, uma presença bem maléfica. Era a essência de Evil no seu mais angustiante filho. Ele sabia quem era e temia a presença dele. E Renne estava sozinho! Fizera mais uma das suas e se colocara em perigo. Era o que Evil queria. Àquele que se apresentava era pior do que Henry, Muryel e Lewinn juntos, os três acólitos de Evil.
Sua essência cruzou a distância que o separava da Luz.
Renne era uma lâmpada na escuridão que caíra em toda região, quiçá, no planeta. A única luz forte, e ele sabia o porquê disto. Era o meio de que dispunha Evil para encontrá-los. Seu irmão tendia a se acender quanto à escuridão, fora criado para isto. Dar a luz e criar vida.
— “Idiota”. — Resmungava enquanto ia ao seu encontro, remoendo o que este ousara fazer. — “Sempre se metendo em confusão”.
Chegou na hora e cercou o irmão que de imediato o sentiu e se acalmou.
Marcos podia sentir seus batimentos cardíacos em furiosa reação e mesclou-os ao do irmão que estava tão violento quando o dele.
— “Marcos”.
Ouviu então vibrar em sua essência e se acalmou, atento a qualquer inimigo.
— “Precisamos dos protetores” — dissera-lhe aos ouvidos, sendo apenas escutado por este. — “Corremos perigo, Renne!”.
Renne apenas balançou a cabeça em concordância e se ergueu.
— “Stan está atrás de você”.
Voltou a ouvir em sua mente.
— “Ele, Richard e Tulia com dois guerreiros”.
Renne olhou em volta e ficou sem saber como agir, pois o seu simples gesto de se erguer foi o suficiente a que todos o olhassem como a inquiri-lo do que pretendia fazer. Alguns chegaram até mesmo a copiar-lhe o gesto, e também, se ergueram. Por alguma razão que ele não soube explicar de imediato, percebeu que aquelas pessoas não o deixariam sair. E ficou sem reação, de olhos naqueles que se aproximavam e que faziam gestos tentando fazer-se entender e a impedi-lo de sair. Chegou mesmo a tentar uma saída, mas foi retido por mãos fortes e, quando olhou a pessoa que o impedira, viu que se tratava de Fignas.
— “Perigos”.
Foi o que sentiu este lhe dizer enquanto olhava para o negrume que os cercava.
Mas Renne balançou a cabeça numa negação e, antes que alguém mais o retivesse, deu um rápido empurrão em Fignas, circulou-o de um salto e saiu voado, sem que pudessem reagir após voltar da surpresa que tiveram.
Quando Fignas olhou para a porta, Renne já não mais era visto. A escuridão o havia engolido, assim como a tudo que envolvia a cidade de pedras. Balançou a cabeça num gesto inútil e apenas fechou a maciça porta com todos da cidade em seu interior. Estavam protegidos, pelo menos era o que queria acreditar naquele momento.


sexta-feira, 7 de abril de 2017

Resenha do livro Inocência Perdida.




Meu livro Inocência Perdida resenhado por Jorge Luís de Jesus no Skoob.
Está a venda pela Drago Editorial.
Link: http://www.livrariadragoeditorial.com/…/a-saga-de-um-pinto…/ 
ou no Amazon.com
Resenha:
Jorge.Luis 01/12/2016
INOCÊNCIA PERDIDA - A Saga de Um Pintor
Ao ler Inocência Perdida me vi nos primeiros anos de leitura na Literatura Universal, quando me debruçava sobre as fantásticas obras de Charles Dickens. Já nas primeiras páginas, é impossível não se lembrar de David Cooperfield, Oliver Twist, A Pequena Doroty e tantos outros marcantes personagens de Dickens. Pode-se até dizer que Inocência Perdida é uma espécie de remake dickensiano, adaptado para os tempos modernos, porém, mantendo toda a questão crítico-social que o célebre autor mantinha em suas famosas obras. As injustiças sociais e a exploração infantil são traços marcantes em toda o texto de Priscila Mariano, que nos faz um alerta sobre as mazelas infantis dos tempos hodiernos.
Ler Inocência Perdida é uma saudosa e gostosa viagem ao mundo mágico da boa e inesquecível literatura de qualidade, onde a ficção nada mais é do que uma cópia da realidade. Como diria Platão, é uma viagem entre o mundo sensível (realidade) e o mundo das ideias.
EU LI e RECOMENDO.

A Luz e a Escuridão

 Uma prévia de meu livro A Luz e a Escuridão.

Uma prévia de meu livro A Luz e a Escuridão que se encontra no Wattpad para leitura grátis, assim como no Amazon.com
Aproveitem...


Marcos ergueu-se pálido e assustou a todos ao seu redor.
— Marcos?!
Mas ele estava aquém do que acontecia a seu redor. Sua essência buscava a de Renne, sentindo-o em perigo. Seu corpo transpirava e tremia, e foi Gustavo quem o deitou à cama, permanecendo a olhá-lo com o semblante bastante sério.
— O que está havendo, Gustavo?
Ele olhou a Suzan e apenas abanou a cabeça, negando-se a responder.
Que Marcos o fizesse assim que voltasse... Se é que voltaria. Ele uma vez vivera aquele drama e o menino só retornara a seu corpo dias depois, dizendo-lhe onde e o que acontecera a seu irmão. Naquele dia ele descobrira o que os dois eram e o que eles faziam ali, no planeta que os homens haviam destruído.
— É esperar. — foi a única coisa que murmurou.
Apesar de sentir a contrariedade na mulher, viu que ela não iria insistir e apenas a deixou com o olhar no menino que ainda tremia a olhos vistos.
Marcos, como Renne, havia sentido a aproximação de algo, uma presença bem maléfica. Era a essência de Evil no seu mais angustiante filho. Ele sabia quem era e temia a presença dele. E Renne estava sozinho! Fizera mais uma das suas e se colocara em perigo. Era o que Evil queria. Àquele que se apresentava era pior do que Henry, Muryel e Lewinn juntos, os três acólitos de Evil.
Sua essência cruzou a distância que o separava da Luz.
Renne era uma lâmpada na escuridão que caíra em toda região, quiçá, no planeta. A única luz forte, e ele sabia o porquê disto. Era o meio de que dispunha Evil para encontrá-los. Seu irmão tendia a se acender quanto à escuridão, fora criado para isto. Dar a luz e criar vida.
— “Idiota”. — Resmungava enquanto ia ao seu encontro, remoendo o que este ousara fazer. — “Sempre se metendo em confusão”.
Chegou na hora e cercou o irmão que de imediato o sentiu e se acalmou.
Marcos podia sentir seus batimentos cardíacos em furiosa reação e mesclou-os ao do irmão que estava tão violento quando o dele.
— “Marcos”.
Ouviu então vibrar em sua essência e se acalmou, atento a qualquer inimigo.
— “Precisamos dos protetores” — dissera-lhe aos ouvidos, sendo apenas escutado por este. — “Corremos perigo, Renne!”.
Renne apenas balançou a cabeça em concordância e se ergueu.
— “Stan está atrás de você”.
Voltou a ouvir em sua mente.
— “Ele, Richard e Tulia com dois guerreiros”.
Renne olhou em volta e ficou sem saber como agir, pois o seu simples gesto de se erguer foi o suficiente a que todos o olhassem como a inquiri-lo do que pretendia fazer. Alguns chegaram até mesmo a copiar-lhe o gesto, e também, se ergueram. Por alguma razão que ele não soube explicar de imediato, percebeu que aquelas pessoas não o deixariam sair. E ficou sem reação, de olhos naqueles que se aproximavam e que faziam gestos tentando fazer-se entender e a impedi-lo de sair. Chegou mesmo a tentar uma saída, mas foi retido por mãos fortes e, quando olhou a pessoa que o impedira, viu que se tratava de Fignas.
— “Perigos”.
Foi o que sentiu este lhe dizer enquanto olhava para o negrume que os cercava.
Mas Renne balançou a cabeça numa negação e, antes que alguém mais o retivesse, deu um rápido empurrão em Fignas, circulou-o de um salto e saiu voado, sem que pudessem reagir após voltar da surpresa que tiveram.
Quando Fignas olhou para a porta, Renne já não mais era visto. A escuridão o havia engolido, assim como a tudo que envolvia a cidade de pedras. Balançou a cabeça num gesto inútil e apenas fechou a maciça porta com todos da cidade em seu interior. Estavam protegidos, pelo menos era o que queria acreditar naquele momento.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Um livro que vale a pena.

                                                                   Luas de Sangue.


O livro do escritor Filipe Santos está crescendo em minha avaliação de bom para ótimo... e agora, nota 1000. A ação iniciou-se com tudo que um leitor mais almeja... O que posso falar para o meu amigo é que ele está de parabéns.
Link: http://www.livrariadragoeditorial.com/…/luas-de-sangue-liv…/

domingo, 2 de abril de 2017

Entrevista feita pela Revista Conexão Literatura sobre mim e meu livro Inocência Perdida.


Uma revista que cresce e nos faz crescer... nós autores!
Leiam a entrevista feita pela Revista Conexão Literatura sobre mim e meu livro Inocência Perdida.😃

A autora Priscila M Mariano nasceu em São Paulo, em 03 de outubro de 1960. Tendo aos dez anos se mudado, definitivamente, para o Rio...
REVISTACONEXAOLITERATURA.COM.BR

Resenha da ArcaLiterária sobre o livro Inocência Perdida.

                         Primeiro Volume da Saga de um Pintor                                        Inocência Perdida. 
Vamos dar uma chance a Felipe de contar a sua história?
Então venha conhecer o livro Inocência Perdida, a venda na Drago Editorial e no Amazon.com
Link: http://www.livrariadragoeditorial.com/…/a-saga-de-um-pinto…/
e,
https://www.amazon.com/Saga-Pintor-Inocencia-Perdida-Por…/…/
Boa noite, meus queridos Literários e minhas Literárias, está tudo bem? Esperamos que sim, sempre!
Já viram a resenha deste livro mega imperdível da Priscila Ma...
Ver mais
Esqueçam as modinhas atuais de livros que falam de bruxos, romances adolescentes, anjos caídos, vampiros, reinos e distopias.      Este livro…
ARCALITERARIA.COM.BR


sexta-feira, 24 de março de 2017

Blog São Tantas Coisas e Inocência Perdida.

Vamos dar uma força a Felipe e a todos que sofrem como ele? Abrir nossos olhos e olhar com responsabilidade pelas crianças que são abusadas? Leiam a resenha do Blog São Tantas Coisas e pensem... Até onde vai a crueldade humana?😉
São Tantas Coisas com Gustavo Drago e outras 3 pessoas.
Nenhum texto alternativo automático disponível."Não há palavras para definir esta leitura, a autora consegue fazer o leitor odiar com todas as forças o pai do menino, e sofrer junto com o Felipe..."
Confira a resenha completa de Inocência Perdida, o primeiro livro de A saga de um pintor, de Priscila Marcia Mariano, publicado pela DRAGO Editorial